Gran Canaria
GranCanaria.com El Tiempo Hoy Home

A Ilha

 

Descobre Teror

Teror é lugar de peregrinação de todos os habitantes de Gran Canaria, já que o concelho acolhe na sua Basílica a Virgem del Pino, Padroeira da Diocese de Canarias. Por tanto, visitar Teror é visitar sua Basílica. Se haja na Praça del Pino, o começo de sua construção data do ano 1767, embora fosse restaurada posteriormente em varias ocasiões, sobre tudo, nos anos 1968 e 1969. O templo actual, com coberta de duas águas, possui três naves com catorze arcos de meio ponto sustentados por colunas e pilastras. Sua fachada se abre em três portas, e suas laterais também dispõem de duas entradas, janelas e vidraças que representam os Mistérios do Rosário.

Na parte traseira do Altar Maior se localiza o Camarim de Nuestra Señora del Pino, uma imagem visitada frequentemente pelos paroquianos. Igualmente são destacáveis os retábulos dispostos na Basílica e o relógio, doado pelo Bispo Codina.

Praça de Teror é centro neurálgico da vila. Desde ela se podem apreciar as varandas típicas da arquitectura canaria que enfeita grande parte do concelho. É uma praça amplia que além de ser lugar da entrada a Basílica, é lugar de passo no centro histórico do concelho.

La Alameda é outro dos lugares mais transitáveis, no mesmo centro histórico da vila. Sua origem se remonta a uma esplanada situada diante do Palácio Episcopal, em 1793. Neste Palácio moravam os prelados de Diocese.

Perto da Basílica se encontra a Praça Teresa de Bolívar, renovada na década dos 50, e onde se pode visitar o busto do libertador Simón Bolívar.

E junto ao nome de Teror esta também o do Mosteiro de Cister. Sua origem se situa no ano 1882, quando se iniciaram as obras impulsoras pelo pároco D. Judas António Dávila. Em seu interior ainda se conservam as imagens de San Benito e San Ildenfonso, do antigo convento de Las Palmas de Gran Canaria. A comunidade de freiras de clausura de Cister celebrou em 1890 o primeiro centenário de seu estabelecimento na vila, pelo que suas vidas estão directamente relacionadas com a vida dos habitantes de Teror.

E se o visitante deseja conhecer as edificações religiosas de Teror, também há que destacar a Igreja do Sagrado Coração de Jesus, em Los Arbejales; A Capela da Peña, em El Palmar; A Capela de San Isidro, na paragem do mesmo nome; e o Convento de Las Dominicas, ao pé do Pico de Osório.

A Fonte Agria trata-se dum dos lugares mais emblemáticos de Teror e é, além do mais, um dos principais ingressos da sua Câmara Municipal. Se compõe de três nascentes. O principal, de Água Agria e do Moinho de em Medio.

Mas se o visitante deseja passear pelos ambientes naturais de Teror deve saber que o concelho dispõe de vários espaços protegidos; Pino Santo, de grande beleza paisagística e de grande valia ecológico; O Parque Natural de Doramas, onde se situam os Barrancos de Azuaje e Moya; A Quinta de Osório, que alberga El Ala da Natureza de Osório; A Caldeira de Pino Santo, com uma extensão de meio quilómetro de diâmetro; El Palmar ou El Parque de Sintes, um pequeno bosque que reúne uma amplia mostra de fauna (atualmente fechado ao público).

De compras

Teror é um dos concelhos mais idóneos para a compra de objectos artesãos típicos canários. A ele se junta a excelentes gastronomia que avaliza a aldeia e que também, junto com o artesanato, tem seu ponto de encontro na feira. Todos os domingos, desde as 08:00 até 15:00 horas, a Basílica de Teror é centro dum extensa feira nele que o visitante pode obter todos os produtos da terra, pastelaria, roupa ou a produção artesanal do concelho.

Os objectos artesanais mais característicos de Teror são a cestaria, a latoaria, a talha de madeira, crivos, macramé, bordados, trabalhos de barro e cana, tear ou croché. Todos esses produtos, além de estar expostos, na feira municipal, se podem adquirir nos diferentes atelier artesãos que se localizam na sua grande maioria, no centro antigo. Assim mesmo é possível ver os trabalhos artesãos em algumas lojas especializadas no sector.

Gastronomia

Teror é um dos concelhos nos que a comida tradicional canaria ainda ocupa um amplio lugar seus restaurantes oferecem ao visitante os guisados canários mais populares: a roupa-velha ou a carne com tempero são algumas das especialidades. A eles se juntam os populares montaditos de carne.

Mas o realmente tradicional em Teror é seus chouriços e suas morcelas doces, uma especialidade gastronómica que actualmente é muito consumido por muitos habitantes de Gran Canaria. Trata-se de chouriços de barrar que contem um alto componente de ingredientes apimentado que resultam muito gostoso ao paladar.

Assim mesmo, em Teror é recomendável comprar pastelaria do lugar. Os doces das freiras de Cister.

Patronato de Turismo de Gran Canaria. Todos los derechos reservados.
Marco Legal