Gran Canaria
GranCanaria.com El Tiempo Hoy Home

A Ilha

 

Descobre Gáldar

Para visitar o município de Gáldar, o trajecto a realizar a partir da capital da ilha, Las Palmas de Gran Canaria, faz-se através da estrada do norte, uma via de fácil circulação, paralela à costa norte de Gran Canaria. Para chegar a Gáldar, atravessam-se primeiro as povoações de Bañaderos, Quintanilla e San Andrés e, posteriormente, envereda-se pela Variante Guía-Gáldar-Agaete. Dado que esta via dispõe de várias faixas em ambos os sentidos, o condutor percorre 27 quilómetros que dista da capital em apenas 20 minutos.

Se desejar chegar ao município de Gáldar usando os transportes públicos, o visitante deverá dirigir-se à Estação de Las Palmas de Gran Canaria e apanhar o autocarro número 105.

A cidade de Gáldar, sede de um dos antigos reinos da ilha (Guanartematos), mostra parte do seu passado mais remoto no Parque Arqueológico de Cueva Pintada, no centro da cidade, um dos principais tesouros da arte rupestre da zona atlântica.

Na costa situa-se a povoação e a necrópole de La Guancha, um grande jazigo arqueológico reduzido, na actualidade, a 24 mil m2, onde podemos observar como eram os enterros dos antigos povoadores da ilha, e entre outras construções pré-hispânicas, o maior túmulo conservado até hoje, assim como a residência do guaire e as harimaguadas.

O centro da cidade, declarado Conjunto Histórico em 1981, conserva vários edifícios notáveis.

A Igreja de Santiago de Gáldar, um dos mais belos templos das Canárias, representa a transição entre o estilo barroco e as primeiras manifestações do neo-classicismo do arquipélago. Da já desaparecida igreja do século XVI conservam-se no actual templo obras de arte de grande interesse, tais como a Pila Verde, onde receberam o seu primeiro baptismo os canários conquistados. No interior, e no museu anexo, podem ser contempladas várias peças de um valor considerável, na área da pintura, escultura e ourivesaria.

A antiga Câmara Municipal, construída sobre uma antiga construção do século XVIII, é um edifício de características arquitectónicas impressionantes, onde se guarda um dos exemplares de Drago mais antigos de Gran Canaria, já documentado em 1718.

Contíguo à Câmara, o Teatro Municipal, obra de 1912, que veio substituir o antigo teatro fundado pela rainha Isabel II.

Outro elemento a destacar é a chamada "Plaza grande", um dos melhores exemplos de uma alameda do século XIX nas Canárias, onde se destacam exemplares centenários de Loureiros da Índia e Araucárias.

O Museu de Antonio Padrón, a poucos metros da praça, alberga mais de cem obras de um dos artistas mais destacados dos movimentos de vanguarda no arquipélago no século XX.

O visitante poderá ainda gozar de vistas panorâmicas de uma beleza singular subindo às Montanhas de Gáldar e Amagro, de onde poderá observar a formação da paisagem desta região histórica. Rumo ao interior, a visita aos Pinos de Gáldar é uma excursão imprescindível, dada a grandiosidade das vistas e do extraordinário interesse geológico e botânico do lugar.

Pelo caminho, o Conjunto Histórico de Barranco Hondo de Abajo é uma oportunidade para observar um dos conjuntos trogloditas mais assinaláveis do arquipélago, junto ao qual um pequeno museu etnográfico exibe alguns dos aspectos mais relevantes da cultura tradicional dos montes de Gran Canaria.

As praias

Na costa deste município encontramos várias zonas de banho interessantes, das quais se destacam as praias de Los Dos Roques, Punta de Gáldar, Caleta de Arriba, Caleta de Abajo, Rada del Juncal, a praia El Agujero, e muitos outros refúgios e piscinas naturais que permitem gozar de um bom banho.

No extremo noroeste existe uma grande saliência rochosa: Punta de Sardina, com um farol que recebeu o mesmo nome. Abrigado nesta saliência encontra-se a praia e o porto de Sardina, a 5 kms do núcleo urbano de Gáldar. O melhor refúgio de toda aquela zona encontra-se em Puerto de Sardina, um enclave costeiro tradicional, que foi recentemente alvo de grandes melhoras, com a construção de um novo dique, onde podem atracar também as embarcações desportivas.

O cais de Sardina foi declarado de interesse geral a 20 de Março de 1895. Depois, perdeu este carácter comercial e passou a servir unicamente para a actividade pesqueira, que tem durado até aos nossos dias e que tem sido complementada com outras actividades, já que junto ao porto podemos encontrar uma praia lindíssima de areia dourada, com 400 metros de comprimento, fantástica para tomar banho, mais abrigada dos ventos e correntes do que muitas outras praias existentes no município e com uma oferta gastronómica muito apelativa; quem procura o peixe fresco da zona enche os restaurantes e bares locais.

De compras

Gáldar é um dos núcleos mais povoados na zona norte de Gran Canaria. O seu centro urbano converteu-se num autêntico centro comercial ao ar livre, com inúmeros comércios, nos quais se pode adquirir todo o tipo de produtos. No Mercado Municipal podemos encontrar produtos frescos da horta, da quinta e do mar.

Mas em Gáldar é também possível comprar elementos do artesanato mais tradicional da ilha. Assim, é de referir o fabrico de loiças “à moda antiga”, em fornos de lenha e barro.  Em Hoya de Pineda concentra-se uma parte importante da produção de artesanato e olaria, tendo-se convertido assim num centro de artesanato de grande importância.

Outros dos produtos a referir em Gáldar são os tecidos fabricados nos teares, que se concentram na zona das medianias do município. As navalhas ou facas canários são também fabricadas por muitos artesãos locais, que imprimem nestes utensílios diversas gravações metálicas e de corno com formas geométricas. Além do mais, este município acolhe grande parte do artesanato fabricado em madeira produzido na ilha.

Gastronomia

Em Gáldar, tal como noutros municípios limítrofes do norte da ilha, o queijo é um dos manjares mais requintados que o visitante pode saborear. Tratam-se de queijos de leite de ovelha e flor, que oferecem um peculiar aroma e sabor devido ao facto de a sua elaboração e coalhamento ser feita com a flor do cardo. Apesar disso, encontramos também outro tipo de queijos, igualmente deliciosos.

É também de referir os pratos com carne de cabrito e vaca que podem ser degustados em muitos dos restaurantes e churrasqueiras da cidade.

Na zona costeira da Sardina, os pratos de peixe fresco são outro atractivo gastronómico do município, juntamente com muitas outras iguarias.

Patronato de Turismo de Gran Canaria. Todos los derechos reservados.
Marco Legal