Gran Canaria
Sítio Web Oficial do Turismo de Gran Canaria
Silueta Gran Canaria Site Map
Gran Canaria
A Ilha

Festas e Informaçao

Festas e celebraçoes

O fruto mais característico de Tejeda dá nome às suas principais festas: Fiestas del Almendro en Flor (Festas da Amendoeira em Flor). Estas celebrações, que têm lugar durante as duas primeiras semanas do mês de Fevereiro, começaram inicialmente por serem organizadas pelos jovens do município, tendo a sua primeira edição sido celebrada em 1970.

Criadas com o intuito de constituírem uma forma de conservação e difusão de certos aspectos da cultura, assim como de tradições próprias do município e da ilha, incluem as principais manifestações do folclore canário: a música tradicional, a dança, o artesanato, os desportos autóctones, feiras de gado e feiras agrárias e ainda uma demonstração de lavores típicos, que fazem as delícias dos habitantes de Tejeda e dos visitantes.

As Festas em honra da Virgem do Socorro celebram-se a partir da segunda semana de Setembro. São as festas do padroeiro de Tejeda, já que esta virgem é venerada no templo paroquial da localidade, à qual dá nome. No grande dia realiza-se uma procissão, assim como as oferendas à Virgem, na qual os bairros se aproximam da padroeira com os produtos da terra.

História

Transcorrido o período das monarquias com os guanartematos, foi instaurado na ilha um regime feudal, que a dividiu consequentemente em vários “estados”, sendo cada um deles dirigido por um chefe militar. Tejeda era governada por Texeda, de onde se julga advir o nome do próprio município.

Por esta razão, podemos encontrar em Roque Bentayga, monumento natural de Tejeda, vários jazigos arqueológicos, entre os quais se pode destacar por exemplo um Almogarén. Todos estes vestígios nos levam a pensar que, antes da conquista, esta zona albergou uma população numerosa.

Os conquistadores de Gran Canaria, depois de terem chegado a esta zona interior da ilha, deram início à distribuição de terras e águas. Uma vez concluído o processo de conquista, em meados do século XVIII, Tejeda contava já com mais de mil habitantes. Contudo, a zona de Tejeda estava longe e encontrava-se mal comunicada em relação aos centros administrativos e económicos, o que fazia com que viver nesta zona acarretasse certos inconvenientes. Consequentemente, no início do século XVII, esta distância obrigou Tejeda a dispor do seu próprio padre e a converter a eremita em paróquia nuclear de uma grande parte da zona ocidental; dos montes e das medianias de Gran Canaria.

Durante os séculos XVI e XVII, a base económica desta zona assentava em três pilares: a agricultura, da qual é de destacar o cultivo do trigo, do milho e da papa; a criação de gado, com os gados ovino e caprino; e a exploração da floresta. Graças à riqueza hidráulica da região, a massa florestal era bastante significativa, razão pela qual uma parte considerável das terras pertencia ainda à Coroa.

Nos séculos XVIII e XIX, foram levadas a cabo divisões ilegais. Tal foi uma consequência da crescente necessidade de terrenos de cultivo, devido principalmente ao aumento da população.

Dados geográficos

O município de Tejeda encontra-se assente no sector oriental-central de Gran Canaria, com uma superfície de aproximadamente 104 quilómetros quadrados, e a uma altitude de 1 050 metros acima do nível do mar, no centro, registando-se a altura máxima da ilha em Pico de las Nieves, com 1 949 metros de altura.

A distância que separa esta localidade da capital da ilha, Las Palmas de Gran Canaria, é de 43,7 quilómetros. Trata-se do percurso mais comum para chegar ao município. No entanto, se desejar aceder a Tejeda a partir do Sul, é possível fazê-lo cruzando a zona de Fataga, apesar do trajecto ser um pouco mais longo.

De praticamente qualquer ponto do município de Tejeda, visto estar situado no centro do território, podem-se contemplar os símbolos geológicos da ilha: o Roque Nublo (1 813 m), e o Roque Bentayga, centro de actividade religiosa na época pré-hispânica. Estes picos coroam a grande depressão geográfica de Tejeda, surgida de uma enorme caldeira de abatimento, lavrada pelas águas e inundada por vulcões. Sobre Tejeda ergue-se uma montanha pontuada por vários penedos, para além dos anteriormente referidos.

O ambiente natural de Tejeda conta com extensões de pinheiros canários, que actualmente convivem com os vestígios daquela que foi uma enorme colónia de amendoeiras.

Economia

Nos finais do século XIX,  após a desamortização das terras do clero regular e secular, favoreceu-se em Tejeda o aumento das terras de cultivo. As culturas secas foram as de maior extensão, como é o caso do cultivo de cereais e árvores de frutos secos, tais como as amendoeiras que, desde esta altura, começaram a adquirir uma enorme importância no município.

Apesar da agricultura continuar a ser um sector importante para a base económica do município, na actualidade, é o sector terciário que ocupa a maioria dos habitantes de Tejeda.

A agricultura de Tejeda é rica em produtos secos, tais como as papas, frutas, cereais, legumes, amêndoas e plantas para forragens. Existem também extensões de terreno onde se produzem produtos de regadio, tais como as hortaliças e árvores de fruto.

Tejeda dedica também parte da sua economia à criação e engorda de vacas e porcos, assim como à indústria artesanal de produtos alimentares, sobretudo no que diz respeito à elaboração de doces típicos que têm como principal ingrediente a amêndoa.

FacebookYouTubeTwitterInstagram

Rotas

Mapas

Mais informações

Os cookies permitem-lhe oferecer um melhor conteúdo. Ao utilizar os nossos serviços aceita a sua utilização. Se continuar a navegar, entendemos que aceita a sua utilização.