Gran Canaria
Gran Canaria
A Ilha

Festas e Informação

Festas e celebrações

A festa em honra da padroeira de Ingenio celebra-se na primeira semana do mês de Fevereiro no casco antigo. Trata-se da Festa em Honra à Nossa Senhora da Candelaria. Nela congregam-se todos os habitantes locais para realizar uma romaria-oferenda à Virgem, que se faz acompanhar de actuações folclóricas e feiras de pecuária. Ao finalizar a romaria celebra-se o popular Baile de Taifas, no qual participam diferentes grupos folclóricos.

São também características no município as Festas de Nossa Senhora do Bom Sucesso, na vila de El Carrizal, onde se organiza outra romaria muito popular.

"La Bajá del Macho" é outra festa popular no município e que se celebra a meados do mês de Outubro. Relembra a eleição do melhor bode dos que acodem à Feira da Pasadilla. Numa romaria posterior agasalha-se o macho eleito.

Existem, também, outras celebrações como as festas de São Pedro e São Paulo no mês de Junho, assim como as de São Isidro e São Roque em Carrizal.

História

Durante a colonização da Gran Canária e a partilha de terras entre os estamentos implicados na conquista, o senhorio de Agüimes passou a fazer parte do património da Igreja. Este território caracterizava-se pela disposição de extensas terras de cultivo a ambas as margens do Barranco de Guayadeque, regadas pelas fontes deste barranco.

Na margem esquerda de Guayadeque situava-se a povoação de Ingenio, que se dedicou ao cultivo da cana de açúcar, estimulado pelos colonos portugueses que se instalaram na Ilha. Foi Alonso de Matos, comerciante português, o que construi o primeiro “ingenio” açucareiro no Vale de Aguatona.

Em redor deste complexo industrial foi-se instalando na zona uma grande maioria de famílias. A meados do século XVI, este crescimento demográfico propiciou a construção duma ermida, antecedente da actual Igreja da Candelaria.

O desenvolvimento agrícola da zona fomentou ainda mais a população da vila nos séculos XVI e  XVII. Mas em finais deste último século, e devido aos recursos naturais de Ingenio não conseguiram sustentar tanta população, inicia-se uma grande migração dos núcleos mais importantes.

No século XIX, Ingenio torna-se independente em relação à Vila de Agüimes converte-se em entidade municipal, depois da autorização, por parte da autoridade eclesiástica, em que a pequena ermida da Candelaria se constituía paróquia independente em 1815.

Dados geográficos

Ingenio está situado a Sudeste da ilha de Gran Canária e o seu território, de 38 quilómetros quadrados, localiza-se numa ladeira de 1.200 metros de altitude sobre o nível do mar no seu ponto mais alto, na Caldera de Los Marteles, até chegar aos 310 metros de altura na zona do casco de Ingenio. O espaço ocupado por Ingenio tem uma forma triangular e os seus limites são formados pelo Barranco do Draguillo, a norte, que serve de divisória com o município de Telde, e a sul, o Barranco de Guayadeque, que estabelece os limites com a Vila de Agüimes.

A suave rampa sobre a qual se dispõe o município até chegar ao mar é ainda mais proeminente na zona do Barranco de Guayadeque. Esta rampa é formada por materiais basálticos na forma de escoadas de lava e mantos piroclásticos, que fica suspensa por um amplo terraço aluvial poucos metros antes de chegar à zona costeira do município.

A costa do município estende-se ao longo de três quilómetros, nos quais a ausência de escarpados e de acidentes lineares é a nota predominante.

Economia

A actividade económica do município girou, desde o século XVI, em torno da actividade industrial que derivava do cultivo de açúcar. O popular ‘ingenio’ açucareiro construído na Vila foi o que terminou por ser o referente do município e o que deu o nome a este. Assim, Ingenio converteu-se numa povoação de relevância económica durante vários séculos.

Entretanto, hoje em dia estas culturas já não se praticam em Ingenio, devido ao facto da cana de açúcar americana ter-se tornado mais barata pela sua grande produção, ainda que de menor qualidade que a de canária. Entretanto, este facto provocou que no século XVII começasse a crise da cultura açucareira em Gran Canária.

Ainda assim, Ingenio caracteriza-se por ser um município onde todavia uma grande parte da sua população se dedica ao sector da agricultura, e vê como se acrescenta o sector serviços no casco urbano.

Ingenio é também um lugar de referência na actividade artesã da Ilha, em especial no bordado canário e a Moda Bordada.

FacebookYouTubeTwitterInstagram

Rotas

Mapas

Free xml sitemap generator
Mais informações

Os cookies permitem-lhe oferecer um melhor conteúdo. Ao utilizar os nossos serviços aceita a sua utilização. Se continuar a navegar, entendemos que aceita a sua utilização.